bloqueador bloqueador bloqueio

As notícias do Blog agora em nosso Site. Clique na imagem para acessar.

As notícias do Blog agora em nosso Site. Clique na imagem para acessar.
O Blog O Popular mudou para melhor. Confira todas as notícias de João Monlevade e região em nosso site www.opopularjm.com.br. Clique na imagem acima e confira.

Mesmo fechado, prédio do PA gera gastos de mais de R$ 18 mil por mês com contas de água e luz


Fechado desde o mês de novembro do ano passado, o prédio do Pronto Atendimento, em João Monlevade, gera um custo para a Prefeitura de cerca de R$ 18,5 mil em contas de energia elétrica e de água.

O montante foi apresentado pelo vereador Belmar Diniz (PT), durante reunião da Câmara Municipal, de ontem (11). Ele disse que visitou o prédio nesta semana para checar o atual estado do imóvel. Os valores das contas, ainda conforme, o parlamentar foram fornecidas pelo setor de Contabilidade da administração municipal.

No prédio do antigo PA continuam funcionando setores da Secretaria de Saúde e o laboratório de análises clínicas. Belmar apontou que quando os atendimentos médicos eram no imóvel, o custo de energia elétrica era em tornou de R$ 25 mil/mês. Já as contas de água na casa de R$ 5.300,00.

Esse último valor não foi reduzido, mesmo com a mudança do serviço de saúde do local e gerou questionamentos. Existe um contrato da Cemig com a Prefeitura que estipula o pagamento da energia elétrica por demanda de potência e pelo que percebi e o que está funcionando no PA hoje, o município está tomando prejuízo. Não adianta ter estabelecimento parado e pagando isso. Continua pagando sem estar usando tanta água. O que justifica isso?”, questionou.

Equipamentos abandonados e sem uso

O vereador Belmar Diniz também denunciou que há dezenas de equipamentos abandonados e sem uso dentro do prédio do antigo PA. Ele fotografou os objetos e identificou armários, geladeira, quatro balanças novas, mesários, equipamentos de escritórios, poltronas, berçários, maca, cama, televisão, extintores de incêndio, material de fisioterapia e outros. Ele apontou ainda que portas que dão acesso ao gerador foram roubadas e o local precisou ser isolado com tapumes.

Além disso, o parlamentar flagrou do lado de fora do prédio objetos usados para consumo de drogas e dezenas de preservativos usados. “Não quero onerar a Prefeitura, mas que tome um direcionamento digno que a saúde merece. Ficar do jeito que está é uma covardia com o dinheiro do povo”, pontuou.

Recentemente, em entrevista, o prefeito Teófilo Torres (PSDB) disse que a intenção é transformar o prédio do PA num Centro de Especialidades Médicas. Ele admitiu que o projeto não sai do papel até o final da sua gestão. Apesar disso, cogita-se nos bastidores que o imóvel seja adaptado numa “Policlínica”. A obra seria para minimizar as reclamações e críticas que o prefeito vem sofrendo com a mudança do PA para o Hospital Margarida, já que os atendimentos têm sido crescente e, segundo os pacientes, demorados devido a grande demanda da Casa de Saúde.

Líder do prefeito se irrita

 O líder do prefeito na Câmara, Sinval Dias (PSDB) se irritou com as colocações de Belmar e criticou as denúncias enfatizando que a intenção do vereador petista é a de denegrir a imagem do prefeito Teófilo Torres. Ironicamente, Sinval tentou justificar que os equipamentos estariam “parados” no prédio do antigo PA porque eles não podem andar. “Equipamento tem que ficar lá parado mesmo. Você quer que eles fiquem andando?”. Sinval não parou e disparou que Belmar não estaria tendo serviço para ficar gastando o tempo tirando fotos do PA. Ele ainda afirmou que o local não é ponto de drogas e que possui vigia.

Vereadores pedem bom senso

Os demais vereadores da Casa falaram em bom senso em relação às críticas disparadas por Sinval a Belmar O também tucano, Guilherme Nasser, foi ponderado e após ouvir as denúncias do vereador do PT entrou em contato com a secretária municipal de Saúde, Andréa Peixoto, e se informou melhor sobre a situação. Segundo Nasser, a gestora alegou que grande parte dos equipamentos que estão no prédio do PA é proveniente dos postos de saúde que foram reformados e que ganharam novos mobiliários.

Ele explicou também que as cadeiras novas serão usadas na farmácia que funciona no segundo andar do prédio. “As contas precisam ser revistas. O que tem que melhorar tem mudas, independente da gestão. Acho que se tiver forma de reduzir conta tem que reduzir. Qualquer sugestão é valida, vinda de onde vier , de qual parido for. Se tem sugestão para minimizar custo e aumentar resultado tem que fazer”, afirmou Guilherme.

No Response to "Mesmo fechado, prédio do PA gera gastos de mais de R$ 18 mil por mês com contas de água e luz"

Powered by Blogger