PM instala tambores de sinalização próximo ao Quartel

A Polícia Militar de João Monlevade já instalou os tambores de sinalização em frente à sede da 17ª Companhia Independente da Polícia Militar, no bairro Belmonte, em João Monlevade. Segundo o capitão Jayme Alves da Silva, subcomandante da unidade, o objetivo é alertar aos motoristas quanto ao excesso de velocidade, que muitos, passam pelo local a quase 100km/h.

Além dos tambores serão realizadas, em praticamente todos os dias, blitzes para fiscalização em veículos e condutores. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a velocidade máxima permitida próximo às área de segurança é de 40km/h.

Mulher é encontrada seminua em pasto no bairro Estrela Dalva e pode ter sido vítima de tentativa de homicídio

Edileia Vilma Rosa, 40, pode ter sido vítima de uma tentativa de homicídio. Ela estava desaparecida desde segunda-feira (21), foi encontrada seminua, ainda com vida , bastante machucada, em meio a um matagal no bairro Estrela Dalva, em João Monlevade.

 Policiais Militares estiveram no local e acionou o resgate, encaminhando mulher bastante debilitada ao Hospital Margarida. A suspeita é que ela tenha sido vítima de uma tentativa de homicídio. Na segunda-feira, ela foi vista pela última vez na companhia do marido, seguindo em direção a Serra do Seara, tendo o homem retornado sozinho. Familiares entraram em contato com a Polícia Militar, que registrou um Boletim de Ocorrências de pessoa desaparecida.

Na casa da vítima os militares encontraram uma faca, aparentando sinais de sangue e uma saia de Edileia também com machas de sangue. Nos últimos dias familiares e vizinhos saíram à procura da mulher, que foi localizada por volta das 10h em um pasto, próximo da Serra do Seara. Segundo uma irmã da vítima, Edileia tinha problemas de saúde e acredita que ela tenha sido levada até o local pelo marido, na intenção de matá-la.

Revoltados moradores chegaram a agredir o homem, que fugiu do bairro e até o momento não foi encontrado. A Polícia vai investigar o caso.

Quadrilha é presa após assalto a casa lotérica em Dom Silvério

Uma casa lotérica foi assaltada em Dom Silvério. A ocorrência foi registrada por volta das 10h40, na Praça Presidente Vargas, 19, no Centro da Cidade.
Segundo as vítimas Luiz Cláudio Coura Cordeira, 48, Juliana Silva Júlio, 30 anos, dona da casa lotérica “Estrela da Sorte” e Ernani Luiz Cota, 48, estavam na porta do estabelecimento, momento que entrou no local um homem alto, magro, cabelo escuro, trajando camisa branca e calça jeans, portanto uma arma de fogo, aparentando ser um revolver, anunciando o assalto.
Ainda segundo Luiz Cláudio, assustado, tentou imobilizar o autor, porém foi surpreendido por outro indivíduo de estatura mediana, claro, com uma mochila nas costas e, ao perceber serem dois os autores, não mais reagiu. Disse ainda que havia um terceiro indivíduo dentro do veículo VW Gol, dando cobertura para fuga.
Foi roubada quantia aproximada de R$12.719,00 e dois celulares das vítimas.
 Em rastreamento, cerco e bloqueio, as viaturas PM da cidade de Acaiaca e Ponte Nova interceptaram o veiculo Gol placa GSO-6092 com três indivíduos e com os materiais roubados e a arma de fogo.
Os autores foram levados para a Delegacia de Polícia Civil na cidade de Mariana.na.

Posto de combustíveis é assaltado em Nova Era

A Polícia Militar de Nova Era registrou uma assalto a um posto de combustíveis, localizado no km 138 da BR-381, no Bairro Capelinha. A vitima Thales Silva do Espírito Santo, 21, contou para a polícia que duas pessoas haviam parado próximo da bomba de gasolina em uma moto, sendo que o que estava na garupa desceu da moto, com uma arma aparentando ser um revólver e apontou para sua cabeça, exigindo o dinheiro, no entanto, ao dizer que não tinha dinheiro mostrando os pertences do bolso, o autor pegou o celular da vitima e montou na garupa da moto, tomando rumo ignorado. O condutor da motocicleta Honda XRE 300, foi reconhecido por testemunhas sendo João Paulo, morador do bairro Petrópolis em João Monlevade. Os policiais foram até a casa do autor e durante buscas no local foram encontradas, no quarto de João Paulo, quatro porções de cocaína, que estavam dentro do guarda roupas O autor recebeu voz de prisão e foi conduzido até a Delegacia de Polícia onde foi ratificado o flagrante.

Comerciante é vítima de moeda falsa em Bela Vista de Minas

Em Bela Vista de Minas a Polícia Militar registrou uma ocorrência de moeda falsa no comércio da cidade. Segundo a comerciante Geralda Torres Dias, no dia 22 de abril, sua filha recebeu de um homem uma nota de R$ 100,00. Segundo ela o autor estava em uma veiculo Fiat Uno na cor cinza com placas de São Paulo/SP e ao depositar o dinheiro em um banco da cidade, foi informada que a nota seria "falsa ou sem Valor". Durante rastreamento ao veiculo Fiat Uno, a comerciante informou que há poucos minutos um adolescente de aproximadamente 13 anos de cor clara e cabelos loiros tentou passar uma nota de R$ 20,00 “sem valor" e que ao indagar o mesmo onde ele conseguiu a nota ele respondeu que seu pai o teria lhe dado o dinheiro disse ainda que o dinheiro foi um troco que seu pai pegou ao abastecer o carro em um posto de gasolina, quando a vitima disse ao garoto que o dinheiro era "falso" o mesmo saiu em desembalada carreira e adentrou em um veiculo Fiat Siena na cor prata, porem não soube repassar mais informações sobre o veiculo que tomou rumo ignorado. Foi feito contato com as frações circunvizinhas para realizar cerco bloqueio, porem ninguém, foi preso.

Polícia Militar registra duas tentativas de homicídio em João Monlevade

A Polícia Militar de João Monlevade registrou duas tentativas de homicídio na noite desta quarta-feira (23). A primeira ocorreu por volta das 20h30 na Rua Peru, no bairro Petrópolis. Policiais militares comparecerem ao onde deparou com o corpo da vitima, um menor de 16 anos, caído ao solo com perfurações provenientes de arma de fogo, aparentemente cal.38. A vitima ainda estava consciente, declarando que uma pessoa desconhecida havia efetuado vários disparos contra ela, sendo socorrida para o Hospital Margarida, onde após ser atendida, foram constatadas cinco perfurações em seu corpo, sendo um no tórax, um nas costas, um na rosto, dois na perna esquerda. O perito Cristiano Mol compareceu no local, sendo encontrando um projétil provavelmente cal.38. Mesmo diante de falta de informações sobre a autoria do delito, foi realizado o rastreamento, porém, nenhum suspeito do cometimento do delito foi localizado. Já a segunda tentativa ocorreu por volta das 23h20 na Avenida Alberto Pereira Lima, 3.098, no Bairro Sion. A vítima Alessandra da Conceição Dias, 18 anos, contou para a polícia que após desembarcar de um ônibus coletivo, dois indivíduos não identificados, ocupando uma motocicleta de cor prata, pararam próximo a ela e passaram a conversar com uma mulher que estava em veiculo gol de cor cinza, quatro portas não sabendo informar as placas. Em dado momento, a mulher que ocupava o veiculo, apontou para a direção da vitima, quando o condutor da motocicleta, que trajava uma camisa branca e bermuda e usava um capacete de cor prata e passageiro trajando camisa preta e bermuda usando um capacete de cor prata, tendo o segundo autor, após sacar uma arma de fogo, efetuou um disparo em direção da vitima, que saiu correndo, se escondendo em um matagal. Os autores evadiram, tomando rumo ignorado e mesmo sendo realizado o rastreamento, não foram localizados.

Homem é preso pela Polícia Militar com uma arma na cintura

Um homem de 58 anos de idade foi preso pela Polícia Militar de João Monlevade em cumprimento de mandado de busca e apreensão, expedido pelo Juiz José Paulino de Freitas Neto, por volta das 16h desta quarta-feira (23), na Rua Olinda Dias Fernandes, no bairro Santa Bárbara. Os policiais abordaram o suspeito, em uma via pública, se preparando para sair em um veículo particular. Ao ser realizada busca pessoal no suspeito, foi encontrada na cintura dele uma Pistola Bereta , calibre 765mm, de fabricação italiana, municiada com 06 cartuchos intactos no carregador. Em seguida, os militares foram até a residência dele, onde, durante as buscas foram encontrados e apreendidos cinco cartuchos intactos calibre 44, um cartucho intacto calibre 45, quarenta e quatro cartuchos intactos calibre 38, seis cartuchos intactos calibre 22, dois cartuchos intactos de calibre não identificado, diversos estojos de munições de calibre variados deflagrados e um coldre. Dentro de um guarda roupas ainda foi localizado um simulacro de arma de fogo, tipo pistola 765, com características bem parecidas com uma arma original. Todo material foi apreendido e o autor recebeu voz de prisão em flagrante delito, sendo conduzido para a 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de João Monlevade.

Delegados de Monlevade tranquilizam a população durante as paralisações da categoria


Os delegados que integram a 4ª Delegacia Regional da Polícia Civil, em João Monlevade convocaram uma coletiva com a imprensa local, na tarde desta quarta-feira (23), para tranquilizar a população quanto adesão deles à paralisação estadual proposta pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindepominas). O movimento é realizado em protesto contra os baixos salários hoje (23) e nos dias 30 de abril e 7 de maio.

A decisão foi tomada pela Assembleia Geral da categoria realizada no dia 3 de abril. Nesta quarta-feira, a primeira greve teve a duração de quatro horas, das 14 às 18 horas. Durante esse período as funções atribuídas aos profissionais como expedição de documentos pessoais e de trânsito, custódia de presos e menores e infratores, requerimentos de medidas protetivas a familiares agredidos, investigação de crimes e cumprimentos de mandados de busca, apreensão e prisão não foram realizadas. Porém, os delegados de Monlevade pedem tranquilidade à população. “Ratificaremos flagrantes de crimes graves e de grande repercussão. Já os conduzidos por outras questões ficarão sob custódia da Polícia Militar até o final do período da paralisação.

Os crimes não ficarão impunes”, garantiam os delegados. Além da equiparação como o salário de defensores, os delegados de Minas também reivindicam melhores condições de trabalho, infraestrutura, reforço de viaturas e pessoal. Segundo os delegados, hoje o estado paga um dos piores salários do país. “Além das oito horas diárias, nós delegados do interior ainda cobrimos plantões. No Tocantins, por exemplo, que tem um PIB menor que o do nosso estado o salários dos delegados é quase o dobro do nosso”, enfatizam. Ainda segundo os delegados na turma em se formaram em 2013, dos 400 delegados, desses mais de 100 pediram exoneração dos cargos porque estavam insatisfeitos com os salários ou com as condições de trabalho. Segundo eles, o motivo das paralisações é chamar a atenção dos governantes para que esse quadro seja revertido, e que os ótimos profissionais que há na corporação, queiram permanecer em suas funções.

 Mesmo com a paralisação, os delegados permanecerão nas delegacias para esclarecer à população sobre o movimento. Após as 18h, como no caso dessa quarta-feira, os procedimentos serão normalizados pelo profissional que estiver no plantão. A classe destaca que a ação tem apoio da alta cúpula da Polícia Civil mineira.

 A próxima paralisação será feita no dia 30 e se estenderá das 10h ás 18 horas. Por fim, a última data confirmada pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), será no dia 7 de maio, quando os delegados ficarão sem trabalhar por um maior período de tempo, 12 horas. Após essa ação, os delegados de todo o estado voltam a se reunir em assembleia para decidir os próximos passos do movimento.

Carreta tomba na saída de Monlevade para Itabira


Uma carreta carregada com ferro liga tombou por volta das 11h30, desta quarta-feira (23), na entrada para a empresa ArcelorMittal na portaria que fica na LMG-779, estrada que liga João Monlevade à Itabira.

Segundo informações, a carreta Scania 113H placa LYV-4524 seguia para o interior da usina quando o condutor, que não teve o nome divulgado, teria perdido o controle da direção do veículo que tombou. Toda a carga de ferro liga se espalhou sobre o canteiro central da rodovia e foi necessária a utilização de uma carregadeira para limpar a pista.

Uma equipe do Serviço Voluntário de Resgate (Sevor) de João Monlevade esteve no local e encaminhou o caminhoneiro ao Hospital Margarida com ferimentos leves. A Polícia Militar Rodoviária (PMRv), de João Monlevade esteve no local e registrou a ocorrência. A suspeita é que o excesso de velocidade pode ter sido a causa do acidente.

Motorista fica preso as ferragens próximo a Nova Era

Na noite desta terça-feira, (22) homens do Corpo de Bombeiros participaram de um resgate dramático, quando um motorista ficou preso as ferragens da cabine de um caminhão que se envolveu em um acidente próximo a Nova Era. O acidente ocorreu por volta das 18h40 no km-463 da MGC-120 na localidade de Capoeirana. O motorista Fabiano Francisco dos Santos, 34 anos, tombou a carreta Volvo FH12 420, placa GWI-7872 de Governador Valadares – MG, e ficou preso às ferragens por horas. O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Itabira foram chamados para socorrer a vítima. Fabiano dos Santos ficou preso pelas pernas com parte do corpo para fora da cabine e amparado por populares. Após várias tentativas, a equipe do Serviço Voluntário de Resgate (SEVOR) de João Monlevade chegou para dar apoio aos militares do Corpo de Bombeiros, um voluntário do Grupo de Atendimento Voluntário de Emergência (GAVE) de Nova Era também prestou auxilio, o resgate da vítima que durou cerca de duas horas devido a complexidade do acidente. Retirado das ferragens o motorista apresentava fratura exposta na perna direita, fratura na perna esquerda, fratura exposta nos dedos da mão esquerda, chegando a amputar alguns dedos, ferimentos de corte nos lábios e escoriações pelo corpo. Imobilizado ele foi levado ao pronto socorro de Itabira na Unidade de Suporte Avançado (USA) do SAMU acompanhado de um médico. O trânsito no local foi coordenado por uma equipe da Policia Rodoviária Estadual, e fluía com lentidão em meia pista. Um reboque foi providenciado para fazer a remoção do veículo acidentado, outra carreta iria ao local para o transbordo da carga de garrafas de cervejas vazias.

(Fotos; Atila Lemos)

Cantor diz que também foi vítima do falso empresário em show no Garage Hall

Nossa reportagem conversou nesta terça-feira, por telefone, com Jeferson Pereira Correa, 38, o “Beka Vieira”, vocalista da banda que subiu ao palco como sendo a Banda Gasparzinho. Segundo ele, foi contratado pelo falso empresário Carlos Henrique dos Santos, 45, o “Carlinhos Xapaquente”, para fazer alguns shows em Minas Gerais, um deles em João Monlevade e que para isso, receberia R$3 mil. Para ele, o empresário estaria contratando a sua banda, a “Oz Ajatus” que também tem no seu repertório a música "Vai no Cavalinho",  e que, somente tomou conhecimento da farsa, momentos antes de subir ao palco e ainda, que teria sido obrigado a fazer uma tatuagem com a escrita “Yasmin”, como a do cantor verdadeiro da Banda Gasparzinho. A tatuagem foi feita ali mesmo, dentro do camarim, segundo ele a pedido do empresário que contratou o show. Ao ser solicitado que fizesse a tatuagem, Jeferson teria dito que não daria certo, uma vez que há outras diferenças entre ele e o verdadeiro vocalista da Gasparzinho, mas que Carlinhos teria proposto que ele que usasse uma blusa com capuz para assim, dificultar a identificação. Assim foi feito, mas de nada adiantou e a farsa foi descoberta.

Em sua página na rede social Facebook, Beka Viera postou nesta terça-feira um comentário onde alega que foi vítima. “Queridos amigos do FACE que tem acompanhado a minha trajetória ao longo dos anos. É com muita tristeza que compartilho com vocês a pior experiência da minha vida musical, que serve de ALERTA para muitos do ramo da música. A 20 dias atrás fui contactado a fazer uma turnê de 7 shows em Minas Gerais, onde a Banda Oz Ajatus (Oficial), foi convidada com tudo pago (passagens aéreas e hotel) empresariado pelo FALSÁRIO Carlinhos Xapaquente, conhecido como empresário de bandas de Funk´s e Radialista. Ao chegar em Minas Gerais, aconteceu o primeiro show dentro da normalidade. Só que do segundo show em diante, fomos para uma cidade onde o show foi vendido com o nome de FORRÓ DO GASPARZINHO onde o Carlinhos Xapaquente teria vendido como GASPARZINHO ORIGINAL, apresentado pela banda Oz Ajatus. Resultado, o dano da casa de show juntamente com o empresário foram surpreendidos com a ação de rejeição do público, onde o evento foi imediatamente cancelado e o líder da banda, junto com o falso empresário e dono da casa foram prestar esclarecimento a delegacia. Após esclarecimentos: Beka Vieira foi considerado pelo delegado, vitima de um golpe planejado por um falso empresário, que possui uma longa ficha criminal. Graças a DEUS já estou em Salvador, de coração, vida e alma tranquila pela justiça de DEUS. Espero que a justiça de DEUS seja feita e fica a experiência pra muitos músicos deste ramo que as vezes são surpreendidos com coisas inimagináveis.

 Conto com o apoio de todos os meus amigos para divulgarem ao máximo a experiência terrível que vivenciei. Beka Vieira”, diz o vocalista. A Banda Gasparzinho, a verdadeira, reproduziu na integra a reportagem do blog O Popular, ao final um alerta. “Ao perceber que alguma banda falsa que se passa pela Banda Gasparzinho irá se apresentar em sua cidade ou região próxima ligue imediatamente pra policia”. O caso ainda deve continuar a repercutir na cidade, uma vez que as pessoas que pagaram para ver o show da banda original, vão procurar seus direitos de terem os valores pagos pelos ingressos de volta.

Veja no site da Banda Gasparzinho

Delegados de João Monlevade vão aderir à greve proposta pelo Sindicato da categoria

Todos os delegados da 4ª Delegacia Regional da Polícia Civil, em João Monlevade vão aderir à paralisação proposta pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindepominas , em protesto contra os baixos salários nos dias 23 de abril, 30 de abril e 07 de maio.

 Nesta quarta-feira, 23 de abril será a primeira greve dos delegados, com duração de quatro horas, das 14 às 18 horas. Já no dia 30 de abril a paralisação durará oito horas, de 10 ás 18 horas. Por fim, a última data confirmada pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), será no dia 7 de maio, quando os delegados ficarão sem trabalhar por um maior período de tempo, 12 horas.

 A decisão foi tomada pela Assembleia Geral da Categoria, realizada na semana passada. O objetivo das paralisações é pressionar o governo estadual a implementar uma política remuneratória que iguale os vencimentos dos delegados com o dos Defensores Públicos, já que as duas classes fazem parte das carreiras jurídicas de Estado. Além disso, o Sindepominas informa que os salários dos delegados em Minas estão entre os três mais baixos do País, sendo que atualmente o Estado tem menos de mil delegados na ativa.

Os delegados ficarão nas delegacias, porém somente flagrantes de crimes considerados de alta gravidade serão registrados nos horários estabelecidos pelo sindicato.

Todos os delegados de João Monlevade vão estar na Delegacia para esclarecer a população acerca do movimento e da importância do Delegado de Polícia, o primeiro a garantir os direitos dos cidadãos.

Nesta quarta-feira, 23, haverá uma coletiva de imprensa com todos os delegados na sede da 4ª Delegacia Regional em João Monlevade, onde os delegados vão dar mais detalhes sobre o movimento.

Powered by Blogger